July 17, 2011

Psicanálise e Homossexualidade



Ultimamente tenho ouvido e lido alguns argumentos de que a Psicanálise aceita e explica a homossexualidade como herança genética, que se nasce com. E com este post gostaria de deixar claro que há um grande engano quando se afirma isso.

O termo libido só é usado a partir da Psicanálise, e por ela, a homossexualidade pode ser explicada de qualquer forma, menos que se nasce com.

A libido é uma carga energética que tem origem na sexualidade. É importante ressaltar que a sexualidade não se localiza apenas no aparelho genital. A libido é uma energia humana que faz os indivíduos buscarem a realização de suas necessidades básicas, como a fome, por exemplo, e também as prazeirosas.

Portanto, independe completamente de direção. Não se pode dizer, psicanaliticamente falando, que 'o homossexual tem libido pelo mesmo sexo' porque a libido é direcionada por vontade, portanto, escolhe-se ter libido pelo mesmo sexo. Até agora, em pesquisas de homossexualidade, tem-se falado que pelo menos 15% dos gays hoje ativos, não 'escolheram' ser gays. E, embora, muitos admitam ter nascido assim, ainda não há explicação científica completa que explique porque exatamente uma pessoa possua atração pelo mesmo sexo.

A Psicanálise explica que parte da libido é reprimida a partir do complexo de Édipo, parte é deslocada para outros atos humanos como estudar, fazer arte, trabalhar e outras atividades que temos ao longo de nossas vidas, e uma última parte fica disponível para o prazer sexual. A libido é a energia que move o homem a se relacionar com os objetos. Se não fosse pela libido o homem não iniciaria sua relação com o mundo. É esta energia que garante que as crianças comecem a brincar, locomoverem-se e explorar a realidade à sua volta.

Ou seja, se a libido é desenvolvida com pessoas do mesmo sexo ao redor a todo instante (amigos gays por exemplo), nada mais natural do que desenvolver mais o lado homossexual que o heterossexual.
Libido é um termo que significa vontade e desejo. De um ponto de vista qualitativo, Freud, o Pai da Psicanálise, definiu que a libido é irredutível a uma energia mental não especificada como propunha Jung (que apenas incluiu e afirmou ainda mais que a libido é parte da escolha, seja influenciada pelo lado espiritual, religioso ou moral).

Para Freud a libido afirma-se sempre mais como um processo quantitativo, permitindo medir os processos e as transformações no domínio da excitação sexual, seja esta direcionada para o que for. Ele também estudou sobre homossexualidade latente, que corresponde a produção de efeitos e a proliferação de sentidos na relação analítica, seja como tendência à repetição, como inibição de crescimento ou transformação criadora.

Neste sentido a orientação da libido de uma pessoa em direção a um objeto do mesmo sexo, ou em direção a um objeto do sexo oposto, não tem diferença essencial qualitativa ou normativa, isto é, esta ou aquela orientação não é mais ou menos adequada, normal ou patológica do que outra.

Escreve Freud nos Três Ensaios: "O afeto de uma criança por seus pais é sem dúvida o traço infantil mais importante que, após revivido na puberdade, indica o caminho para sua escolha de um objeto, mas não é o único."

O próprio Freud escreveu: "Não compete à psicanálise solucionar o problema do homossexualismo. Ela deve contentar-se com revelar os mecanismos psíquicos que culminaram na determinação da escolha de objeto, e remontar os caminhos que levam deles até as disposições instintuais".

Na verdade, precisa-se tomar muito cuidado com qual teoria de Psicologia usar para se 'explicar' homossexualidade, sendo que todas elas partem da raiz mãe da Psicanálise, que diz que a causa da homossexualidade é a mesma da heterossexualidade e da bissexualidade: A escolha inconsciente do objeto do desejo.

Escolha produzida na trama das relações sociais, sempre bem circunstanciada no âmbito de um sistema de sociedade particular e suas instituições e convenções – o que chamamos de cultura. Nessa esfera, nenhuma escolha é mais natural ou normal do que outra, melhor, pior, superior, inferior.

Desde Freud e sua teoria do inconsciente, seguido por Lacan, sabemos, se há alguma razão para se falar de causa, que se aceite que todo desejo é causado e, mais ainda, que todo desejo é uma causa: a causa do sujeito do desejo, isto é, aquilo pelo que cada um se empenha, embora sem saber. E essa é condição a que ninguém e nenhuma escolha escapam. No tocante ao desejo, não há causas mais legítimas que outras. Na política das escolhas do amor e do sexo, todas as causas são igualmente fundadas (causadas) no desejo – e, pois, como desejo, legitimamente existente como um direito, tratando-se do que não inflija sofrimento a ninguém, não constitua violência sobre o outro, agressão à dignidade humana. Não se pode acusar a homossexualidade de nenhuma dessas coisas.

Nesse sentido, a sexualidade entre os seres humanos é simplesmente contrária à natureza reprodutiva do sexo animal, não havendo razão para se falar de natural/normal e patológico/anormal em matéria de sexo no reino humano. Será a cultura – e seu trabalho de sujeição à ideologia (o que Freud chamava de os Ideais: a tradição, a religião, a moral) – que procurará, domesticando as pulsões, enquadrar os indivíduos.

Já a filosofia explica a homossexualidade de outra forma, e a biologia de outra.

Entre a ciência que não define gênero e os ensinamentos de Deus que são claros quanto a isso, cada um pode escolher o que fazer, e o restante precisa respeitar o livre arbítrio alheio.

Mas é bom lembrar que em qualquer teoria de Psicologia, os humanos agem naturalmente somente com algumas vantagens sob os animais.

E essa não é a idéia que temos pelo Plano do Pai. O Pai Celestial ama TODOS os seus filhos, independente de orientação, cor, raça ou qualquer outra característica, natural ou adquirida. TODOS nós temos o potencial de retornarmos a Ele, e o PODER de controlar todos os nossos instintos. Seus mandamentos não são apenas para os que possuem uma vida considerada "perfeita" pela sociedade.

Portanto, ao invés de alguns tentarem 'se' entender pelas ciências, o que é arriscado em algum ponto (ou vários) de sua existência, pela 'desimportância' que a ciência nos dá como seres humanos e muda a cada nova pesquisa, repensar-se como Filhos de Deus, com toda uma Natureza Divina, além de seus instintos e evoluções de espécies, é mais garantia de amar a si mesmo, aceitar-se e viver em paz.

Àqueles que aceitam Luiz Mott como seu líder, tomem muito cuidado. As cinzas de Freud devem estar tentando corroer o container em que se encontram por Mott dizer essas barbaridades e dizer que a '' Psicanálise confirma isso". Uma das maiores mentiras que eu já li em todos os tempos. Aliás, Anna Freud, uma das filhas de Freud, continuou sua teoria e especializou-a somente para crianças.

Como eu já disse antes, muitos homossexuais são terrivelmente discriminados por causa deste líder que têm. Isso não significa que todos eles são ou fazem o que o líder é ou faz. Em nenhuma hipótese, felizmente, esta pessoa representa todos os homossexuais do Brasil, que não é bem visto nem por outras organizações homossexuais mundo afora.

Acredite, você é mais do que pensa que é. Não se resuma a apenas sua orientação. Isso não é o Plano de Deus para sua vida.

Sexo e Reino de Glórias



É verdade, o "Reino do Pai tem muitas moradas".

Mas é bom lembrar que apenas no Reino Celestial, para aqueles que atingirem o mais alto nível num casamento celestial entre um homem e uma mulher, é que existirá o sexo.

Aqueles que aqui, não conseguem dominar suas paixões, sejam elas de forma heterossexual ou homossexual, irão sim, para outros reinos. Mas não terão o objeto de seu vício lá. Todas as pessoas responderão por suas ações pois não há como enganar a Deus.

Um amigo (gay e consciente disso tudo) explicou isso muito bem:

"Os espíritos que não conseguem afastar-se dos bens terrenos (casa, móveis, trabalho, amizades, e curtições (incluo fornicações, adultério como sexo fora do casamento entre homem e mulher) geralmente permanecem imantadas aos ambientes onde viveram. As mazelas, problemas e doenças que os perturbaram antes de sua desencarnação permanecem vivos em suas mentes, projetando-se em seus corpos espirituais. Com isso, eles continuam sentindo as mesmas dores e angústias de seus últimos tempos na Terra, e seus sofrimentos repercutem também nas pessoas sensíveis das quais se aproximam. " (observação entre parênteses minhas).

Ah, mas onde está a doutrina oficial que diz isso?

Isso é lógico.

Como o sexo é ordenado por Deus somente entre homem e mulher legal e legitimamente casados, e o casamento celestial é condição para a exaltação, e os exaltados estarão no Reino Celestial (no primeiro grau dos três do Reino Celestial que é para seres exaltados, que tenham sido selados a um cônjuge para a eternidade e possam estabelecer juntos uma família eterna), é inteligível que só aja sexo no Reino Celestial. Se filhos espirituais somente serão gerados no grau mais alto do Reino Celestial, então os outros não terão sexo.

Se haverá casamento somente no Reino Celestial e adultério/fornicação (sexo fora do casamento) é pecado comparado a Assassinato, é lógico que nos reinos fora do Celestial, não existirá.

Mas daí partimos do que nós entendemos de sexo, já que não temos informações sobre como fomos gerados espiritualmente na vida pré mortal pelo Pai Celestial.

No Manual de Casamento Celestial, mais precisamente neste capítulo:

http://institute.lds.org/manuals/doctrines-of-the-gospel-student-manual/doc-gosp-21-30-28.asp

Veja citações no final do capítulo onde Joseph Smith diz que somente homem e mulher que fizeram a ordenança do casamento celestial poderão continuar a gerar filhos espirituais.

É bom lembrar que, dentro do Reino Celestial, alguns se tornarão como o Pai Celestial e mulheres como nossa Mãe Celestial. Não há essa possibilidade sem um marido ou esposa. Alguns criarão mundos, planetas, estrelas, galáxias, reinos, como nos é prometido no templo. Estas promessas não são restritas somente à criação de coisas materias, mas para próprios filhos espirituais. Aqui conhecemos esse método como sexo. Mas não o sabemos como é feito. Somente lá é que saberemos como Deus chamou o que Adão nomeou.

A exaltação só é possível, além de tudo isso, através da Expiação de Jesus Cristo, como diz em D&C 93:38. As pessoas que se esforçarem em obedecer todos os mandamentos, mas não entrarem no novo e eterno convênio e permanecerem solteiros -- estes serão selados aos casais como seus filhos e agirão como seus anjos ministradores, isto é, homossexuais que guardarem os mandamentos podem receber essa bênção.

Lembre que Satanás quer nos fazer tão miserável quanto ele (2 Nefi 2:27), e, como não tem um corpo, fazer-nos acreditar que sexo é banal e tudo ficará bem no final, é estratégia dele.

Sobre isso e coligando com o assunto, existe um discurso excelente de Elder Oaks:

http://www.lightplanet.com/mormons/daily/sexuality/same_gender_attraction.html

Fomos criados homem e mulher e Deus colocou a atração entre estes para que atingíssemos Seus propósitos. Continuaremos sendo homens e mulheres nos Reinos de Glória, mas, como postei no outro tópico que coloquei as citações, seremos como Cristo disse em Lucas.

Esta é a vida para fazermos escolhas. Vidas nos Reinos de Glória serão diferentes. Lá teremos que ser responsáveis pelas consequências das escolhas que fizemos aqui nesta.

Todas as escolhas, conscientes e principalmente inconscientes, são o resultado de hábitos adquiridos ou condicionados. A maior parte do que ocorre em nossas vidas, seja orientação, vocação, atração, é sempre resultado de nossas próprias escolhas, conscientes ou inconscientes de acordo com aquilo que 'vivemos'.

Deus nos deu o mandamento de sermos perfeitos como Ele é. Se não ligarmos para fazermos o nosso melhor, obedecendo seu modelo de casamento, continuaremos sendo homens e mulheres, mas querer as bênçãos do Reino Celestial sem ter feito nosso melhor para estar lá, isso sim pra mim não é Justiça Divina, que nem de longe, se dará um jeitinho brasileiro na situação.

Como dizia meu avô, o que é, é. O que não é, não é.

Homossexual ou Heterossexual?



Todos nós precisamos nos encontrar primeiro, pois mascarar ou querer fugir do problema não adiantaria, e causaria tristeza para mais de uma pessoa num futuro não muito distante.

O conselho constante da Igreja para que os garotos não tenham relacionamentos sérios com garotas antes da missão, e por isso eles passam grande parte do tempo sempre na companhia de outros rapazes, e depois ainda vão para missão, e ficam mais 2 anos sempre com rapazes e ainda mais próximos deles, pode ocasionar, como já vi às centenas, sentimentos confusos em relação a outros do mesmo sexo, mas que não são parte da homossexualidade.

De uma certa forma eu gosto dessa cultura de 'dates' existente aqui nos EUA. Há muitas atividades saudáveis (o que falta em alguns lugares do Brasil) onde rapazes e moças se divertem juntos. Sou à favor de que moças e rapazes saibam se relacionar uns com os outros, e aconselho a convivência, como amigos e atividades em conjunto.

Mas também vejo líderes, e até pais e mães (aqui e no Brasil), que tiram seus filhos da convivência normal de outros com medo da quebra da lei da castidade. Confiar é a melhor prova de amor que podemos dar aos nossos filhos, e se isso acontecer, acontecerá com uma garota ou um rapaz. Eu recebo os amigos de meu filho aqui em casa todo o tempo, rapazes e moças.

Quando digo que sentimentos vários vêm aos jovens que passam muito tempo juntos com amigos do mesmo sexo e que não significam que eles são homossexuais, refiro-me justamente àqueles que experimentam certos relacionamentos e entram em dúvida se são ou não.

Numa sociedade onde o culto ao corpo e a arte da conquista gira em torno da carne como a nossa, existem milhares de jovens tendo relações bissexuais tentando justamente se encontrar. Quem não tem religião, ou se rebela contra a que tem, vai querer fazer parte de um grupo e ser aceito por ele.

Nesse meio, a apologia à homossexualidade acaba levando muitos jovens que não são homossexuais. Isso existe e muito. Há uma linha muito tênue entre os que realmente são e os que tiveram fases onde tiveram algumas relações, mas, mais tarde se encontraram realmente.

Eu tenho amigos próximos que tiveram algumas relações homossexuais e mais tarde encontraram-se, casaram-se e tiveram filhos e vivem bem assim, e não estão se enganando. Também conheço vários que tentaram, mas não conseguiram, pois se encontraram verdadeiramente homossexuais. Conheço outros que ainda não se encontraram, e estão buscando. E este é o meu conselho ainda, 'procure se encontrar'. O autoconhecimento e a fidelidade em se ser o que realmente se é, é o que garante uma vida sem hipocrisia.

Seguir um grupo e adotar suas práticas, 'peitar o mundo', lutar por direitos, combater os que pensam contrário, não vai fazer ninguém feliz se não houver autoconhecimento e honestidade consigo mesmo.

Tenho um amigo que quando bem jovem, sua mãe me ligou um dia às 2 da manhã (eu era presidente da soc soc dela) desesperada, para ir tirá-lo de uma boate gay. Chegamos lá (eu pedi ajuda), ele estava quase em overdose, havia feito sexo grupal e estava machucado mesmo. Tivemos que carregá-lo para o hospital. Hoje, mais de 10 anos depois, ele está casado e tem 3 filhas lindas, é um grande pai e marido, e me agradece (embora quase me matou na época ) pois é feliz com a escolha que fez.

Há outros que se encontraram verdadeiramente, e são honestos consigo mesmos, e vivem suas vidas de maneira normal. Há alguns que se encontraram como heterossexuais, outros como homossexuais. Não importa. Ninguém vai entender o íntimo de ninguém melhor que Jesus Cristo, por isso, nessa busca, o relacionamento com Ele deve estar muito claro. Sem Ele, não garanto nada.

Quem tem ou já teve uma relação, seja afetiva ou física com alguém do mesmo sexo, o que é muito normal hoje em dia, principalmente se a pessoa não tem religião ou conceitos morais ensinados, não significa que a pessoa é homossexual. Abraçar um estilo de vida porque a apologia à ele diz que você é se simplesmente você acha alguém do mesmo sexo bonitinho, é entregar o poder de simplesmente SER na mão de outra pessoa, que não Jesus Cristo.

Gênero é algo nos dado por nosso Pai Celestial. Nascemos com alguns órgãos externos que nos ajudam a reconhecê-lo. Quem tem esse dilema de vida, precisa conseguir se livrar totalmente da apologia existente no mundo, e num momento de introspecção, pendurar-se literalmente no pescoço de nosso Salvador para que Ele lhe ajude a se encontrar.

Uma vez se encontrando, nenhuma apologia precisa ser aceita ou feita para que se sinta aceito. O sentimento de que o Salvador o conhece é suficiente.

Eu não acredito que todos precisem ter aventuras amorosas ou mesmo sexuais com ambos os sexos para se 'encontrarem'. A maioria, e quando digo maioria, digo de jovens e pessoas adultas, inclusive casadas, das pessoas que não foram criadas com uma religião constante, como a Igreja de Jesus Cristo, possuem relações sexuais com ambos os sexos.

Eu poderia contar de vários casos que conheço de jovens de 13 a 19 anos que tem relações sexuais com homens e mulheres, de casais casados que conhecem outros casais casados (e a maioria de classe alta), e saem juntos, e tanto homens quanto mulheres se relacionam nesses encontros sexualmente, mas não vou entrar nos detalhes porque nem precisa.

Quando eu fiz faculdade de Psicologia, eu tinha vários professores e amigos homossexuais. Eu os respeitava, e vice versa. Muitos amigos e amigas porém entraram nessa onda de terem relações homossexuais porque era a moda na época, todo mundo queria ser 'descolado' e entrar no grupo, pois se admiravam, e altas orgias aconteciam. Hoje muitos se casaram e não querem lembrar daquela época, e não sou eu que o farei. Alguns permaneceram e são felizes assim. Tenho amigos desta época que sabem da minha posição e inclusive da posição da Igreja, e felizmente não entram na onda de outros que avacalham com a Igreja e a chamam de homofóbica somente por causa de sua posição na Prop. 8 por exemplo. Eles entendem que, se caso quiserem seguir os mandamentos de Deus, farão como Paulo ensinou, 'permanecei castos e sozinhos'. A maioria porém opta por estar fora da Igreja e permanecer na roda de amigos como eles mesmos, por não encontrar apoio.

Sobre o famoso 'kit gay, anti-homofobia' como alguns chamam, eu acredito que o que precisaria é uma educação contra o 'bullying' em geral, para que haja respeito entre todos, seja eles o que forem. Os vídeos mostrados antes porém, não ensinavam somente isso, e muitos outros princípios estavam embutidos nesse material. O ideal seria ensinar o respeito e o anti-bullying em relação ao diferente, pois todos os outros problemas ainda existem.

Se o respeito for ensinado a todos, cada um terá a liberdade de ser o que se é (nem sempre o que se quer) e haverá respeito das duas partes em relação a si próprios e ao outro. Preconceito é algo que todos temos e em algum momento de nossas vidas, quando passamos a conhecer melhor o objeto/sujeito de nosso pré-conceito, desenvolvemos maior tolerância.

Pessoas são diferentes. Alguns se expressam melhor, têm mais paixão quando defendem um ponto de vista, têm personalidades que lideram outras com mais facilidade. Outros sentem mais profundamente, não conseguem expressar o que realmente sentem, e acabam repetindo chavões, ou acabam se sentindo mal compreendidos. Uns sofrem muito com o que outras pessoas fazem ou dizem. Outros não conseguem ver que suas palavras nem sempre são entendidas como gostariam. Alguns não necessitam se sentir queridos e legais e ter suas opiniões aceitas e seguidas pela maioria. Outros preferem se calar mas acabam elegendo um lado.

Isso tudo é o que acontece na internet. Não conhecemos uns aos outros, acabamos tirando conclusões por aquilo que pessoas escrevem nessas linhas em debates. Se tivéssemos a oportunidade de todos conversarmos frente à frente, muitos mal entendidos não ocorreriam.

Enfim, que tentemos nos espelhar em Cristo em nossas trocas de informação e opinião, até porque, se Ele nos colocou aqui, todos juntos, foi para aprendermos algo sobre nós mesmos, e desenvolvermos o que precisamos para sermos como Ele é.

E o que eu posso fazer caso alguém muito próximo se assuma ‘homossexual’?

Continue gostando da pessoa como antes, continue sendo amiga como antes. Muitas vezes estas coisas acontecem perto de nós para que possamos aprender a desenvolver tolerância e verdadeiro amor cristão, pois nos lembramos que Jesus Cristo amava o pecador e não o pecado.

Homossexuais na Igreja, e principalmente heterossexuais, devem saber que a lei do Evangelho vale para todos, ou seja, lei da castidade vale tanto para heteros quanto para homos ou bis. Caso ele queira praticar sua homossexualidade, aí ele deve estar consciente de que deve ser responsável por suas escolhas, assim como qualquer heterossexual também é.

A visão da Igreja hoje é conforme vemos no panfleto Deus ama seus filhos, conforme eu falei neste post:

http://chrisologycode.blogspot.com/2010/07/panfleto-deus-ama-seus-filhos.html


LDS Church e Proposição 8

A carta enviada pela Primeira Presidência para congregações da Califórnia para que suportasse a Proposição 8 foi clara, é pública, e por isso acendeu a ira da oposição contra a Igreja naquele local e em muitos outros.
A mesma também foi enviada recentemente aos membros da Igreja na Argentina, pedindo o apoio ao Casamento entre Homem e Mulher.

O neto do Presidente David O. McKay, que mora aqui perto em Layton doou 1 milhão de dólares, e teve sua casa vandalizada na semana seguinte à perda da oposição (ganho da Prop.8). Muitas estacas de lá se reuniram com os membros que, voluntariamente, fizeram doações de acordo com suas posses. Mesmo as famílias mais pobres colaboraram. Membros de todos os Estados Unidos que podiam colaboraram com alguma soma para a Proposição passar.
Sim, os membros ficaram divididos, alguns abandonaram a Igreja, outros se juntaram nos protestos e vandalismo contra o Profeta Thomas Monson destruindo parte de templos e locais históricos. Tudo isso foi público, e há material em excesso na mídia.

É bom ressaltar também que no mesmo mês, a própria Igreja soltou um comunicado de apoio aos direitos dos gays em Utah (um dos primeiros estados a assinarem direitos) dando pensão, convênio, herança, e outros muitos direitos. Eu fui testemunha, pois estava no evento em SLC, do aperto de mão entre o líder gay aqui de Utah (com o senador que promoveu as leis) e o porta voz da Igreja. Eles mesmos entenderam o que a Igreja quer dizer como casamento somente entre Homem e Mulher como ordenado por Deus. E depois disso os ataques aqui cessaram.

Acredito ainda que o Profeta Thomas Monson tem muita autoridade espiritual pra isso. Todos sabemos que muitos já deixaram a Igreja por promoverem o 'politicamente correto ao invés de aceitarem o divinamente revelado' como eu sempre digo.

Na própria biografia do Profeta Thomas Monson na Wikipédia consta o fato do envio da carta à Califórnia:


Prestem atenção no item Activism:

Political activism

See also: Homosexuality and The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints

In June 2008, Monson and the other members of the First Presidency sent a letter to local congregations in California, urging them to support Proposition 8 by donating their time and resources, stating that, "Our best efforts are required to preserve the sacred institution of marriage."[31] Monson similarly signed a letter in 2000 regarding Proposition 22.

A notícia sobre a carta enviada (também) à Argentina:



Ao meu entendimento, isso confirmou ainda mais o Profeta inspirado por Deus, como Porta Voz direto d'Ele nesta terra, corajoso, que está no mundo mas não é do mundo.

Em outras épocas, membros se descabelaram com revelações dos profetas nesta e em outras dispensações, conforme lemos nas escrituras.

"Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas." (Amós 3:7)

Foi ele mesmo quem fez questão de deixar claro que o respeito aos homossexuais como filhos de Deus (deveria ser mútuo) e o que está escrito no Panfleto é o que é, e o que eu já disse antes:

Todos merecem respeito e não sabemos a causa da homossexualidade. Gays não devem ser discriminados, mas a escolha de formar uma família e apoiar o casamento entre homem e mulher somente, permanecer casto se não, é uma escolha que todos tem condições de fazer.

Deus não permitirá que um profeta na Igreja aja sem 'autoridade espiritual':

"Digo a Israel que o Senhor nunca permitirá que eu ou qualquer outro homem na posição de presidente da Igreja vos conduza erradamente. Isso não está programado. Não é a vontade de Deus. Se eu tentasse isso, o Senhor me removeria da minha posição, e o mesmo aconteceria com qualquer outro homem que tentasse afastar os filhos dos homens dos oráculos de Deus e dos seus deveres. Que Deus vos abençoe." [The Discourses of Wilford Woodruff, (Os Discursos de Wilford Woodruff), pp. 212-13]

"Devereis atender a todas as suas palavras e aos mandamentos que ele vos dará conforme os receber, andando em toda santidade diante de Mim;

Pois suas palavras recebereis como de Minha própria boca, em toda paciência e fé". (D&C 21:4-5)
A posição oficial da Igreja foi dada menos de um mês após a aprovação de Prop. 8 ainda em 2008, e pode ser lida na íntegra aqui:


Quando um senador do estado de Utah fez questão de dar direitos aos gays, e ainda publicar a posição da Igreja, uma vez que esta não é contra seus direitos, mas somente à favor do Casamento Legal entre HOMEM e MULHER.

A intenção é, justamente (e como já está sendo deturpado) dizer que, pelo fato do Juiz ter revertido a decisão do tribunal e contra os votos da população anulando a Prop. 8, agora a Igreja 'Mormon' "apóia" o casamento gay.

É fato que a Igreja apóia somente o casamento como estabelecido por Deus, entre homem e mulher, outros direitos que os gays possuam, não estão inseridos na questão.