May 30, 2010

Felicidade x Filosofia


Cheguei à conclusão que se não se é um pouco maluco nesse mundo, ou a gente se torna fanático, ou miserável, ou demagogo.

Num encontro para o recebimento de um Prêmio de Reconhecimento (sendo que ele é um advogado graduado em Stanford) com um grupo de advogados, Elder Cook fala sobre a Busca da Felicidade:


Ele diz que comparar-nos a outras pessoas impossibilita nossa busca da felicidade. Ele enfatizou que a importância de colocar de lado esse paradigma que temos em nos compararmos com outras pessoas, que conduz ao desânimo debilitante.

Conversando com os advogados, ele disse que parece sempre haver alguém melhor em suas habilidades, e o fato de sermos muito duros conosco mesmos nos distancia do que buscamos.

Em Jó 22,21: Reconcilia-te, pois, com (Deus) e faz as pazes com ele, é assim que te será de novo dada a felicidade.

Esta eh apenas uma das varias escrituras que temos que conheceremos a verdadeira felicidade se nos voltarmos a Deus.

Já no campo da filosofia, alguns falaram a respeito da felicidade:

Para Platão a felicidade plena consiste na contemplação da idéia de Bem.

Para Aristóteles a felicidade não depende apenas da sorte, do destino, ou dos deuses, mas é alicerçada na natureza do homem e na ação humana. Todo trabalho e todo o conhecimento adquirido, na visão aristotélica, visa à construção de um bem, um bem maior. Esse bem maior é a felicidade.

Albert Einstein, por exemplo, disse certa vez: "se quer viver uma vida feliz, amarre-se a uma meta, não as pessoas nem as coisas", pois sabia que as paixões destroem a liberdade do ser e o apego as coisas, desvirtualiza o homem natural. Falava-se muito em tentar compreender o que seria felicidade: uns pensavam que ela fosse riqueza, outros pobreza, embora ambos os pensamentos fossem falhos, afinal, até hoje a sociedade nunca a compreendeu por certo.

Para ilustríssimo Jusfilósofo Aristóteles, a felicidade é relatada como sendo um bem supremo tanto para os vulgos quanto para os homens de cultura superior, considerando-a como o bem viver e o bem agir. Identificam a felicidade com o bem e com o prazer e, por isso, amam a vida agradável.

Na realidade, desde Demócrito, Platão, Aristóteles, os estóicos, até Plotino, muitas reflexões foram realizadas sobre o tema da felicidade humana e corroboram com o ensino das escrituras.

Agostinho falou sobre a felicidade a partir da leitura do Hortensius de Cícero, obra que o converteu ao interesse pela filosofia. Estabeleceu então, uma relação sistemática entre os escritos filosóficos antigos, que trataram deste tema, e sua visão de convertido ao cristianismo, para elaborar o estudo da felicidade. Com Agostinho, embora seguindo de perto as idéias estóicas e mais ainda as neoplatônicas, a felicidade deixa de ser algo buscado e conseguido apenas pelo próprio esforço, seja virtuoso ou contemplativo, do homem. Ele precisada graça divina e só por isso consegue atingir o seu telos.

Diógenes foi um filósofo que desprezou a opinião pública. Ele se importava mais com aquilo que existia dentro de si, a sua consciência falava mais alto; desprezava quaisquer bens materiais, lembra-me muito da história de Falcão[iv], um dos personagens principais do livro- O Futuro da Humanidade, do brilhante Augusto Cury. Parece-me que Diógenes viveu em um pequeno barril. Seus únicos bens eram um alforje, um bastão e uma tigela, símbolo do seu desapego com as coisas mundanas. Era conhecido como o filósofo-cão, apelido denominado por viver em extrema miséria.

Na grande e simples visão de Diógenes, a felicidade era entendida como autodomínio e liberdade espiritual. Nesse aspecto, se parece muito com o Mahatma Gandi e com a figura de Sócrates. Diógenes era a verdadeira realização de um sonho de uma vida livre, muitos diziam até que ele vivia o seu próprio sonho. Ele combatia, pela sua filosofia de vida, os prazeres, os desejos e as luxúrias, elementos que impediam sua auto-suficiência. Diferentemente de Aristóteles, em que as virtudes em quaisquer momentos teriam de ser praticadas, indiferentemente de existir teorias ou não.

A história conta que Alexandre, "O grande", andando pela cidade, avistou Diógenes dormindo dentro do barril e, querendo ajudá-lo, perguntou se seria possível fazer algo por ele. Colocando-se de frente ao barril e, barrando os raios solares, olhou Diógenes em direção ao sol e disse: "Não me tires o que não me podes dar!".

Esta sua atitude retoma Sócrates, onde aprendi que a felicidade se busca quando existe ética, moral, verdade, liberdade e quando se tem conhecimento de si mesmo e desapego com as coisas materiais.

Provérbios 19:8 "Quem adquire bom senso ama sua alma; o que observa a prudência encontra a felicidade."























 

May 18, 2010

A Cena do Julgamento Final



“Após ter vivido o que eu achava que era uma vida decente, meu tempo na terra se esgotou.


A primeira coisa que eu recordo depois de minha morte eh que estava sentada em um banco numa sala de espera que provavelmente parecia um tribunal. As portas foram abertas e eu fui instruida para entrar e sentar-me em meu posto de defesa.


Quando eu olhei ao redor, vi o Promotor de Justica. Parecia mais um vilao louco para me punir enquanto olhava fixamente pra mim com odio em seus olhos. Era definitivamente a pessoa mais horrivel e assustadora que jamais vi. Eu sentei-me e olhei a minha esquerda e ali estava sentado meu advogado, um homem amável e pacifico cuja a aparência parecia tão familiar a mim, eu realmente senti que eu o conhecia.


A porta lateral se abriu e apareceu o Juiz em vestes limpidas e esvoacantes. Sua autoridade e presenca eram impressionantes e enquanto se dirigia ate seu assento cruzando a sala, fez-me com que nao pudesse sequer retirar meus olhos dele.


Tomou seu assento e disse, ' Vamos comecar.'


O promotor de justiça levantou-se e disse,


' Meu nome é Satanas e eu estou aqui para mostrá-lo porque esta mulher pertence ao Inferno.'


Prosseguiu contando todas as mentiras que eu disse, coisas que roubei, traicoes que cometi, pessoas que prejudiquei.


Satanas ainda contou cada uma das horriveis perversões que vivi em minha vida, minhas fraquezas, cada convenio quebrado, detalhes de cada vez que fui hipocrita e sarcastica, e, quanto mais falava, mais eu me sentia acabada e envergonhada, e me afundava em minha cadeira. Eu estava tão embaraçada que eu nao podia sequer olhar para os lados, nem mesmo meu próprio advogado, pois aquele diabo contou pecados que eu mesma ja havia esquecido quase completamente.

Eu estava irada! Como ele, Satanas, poderia dizer todas estas coisas de mim?


Eu olhei desesperada para meu advogado, que, estava la sentado silenciosamente não oferecendo nenhuma defesa sequer naquele momento a meu favor. Eu sei que eu tinha sido culpada daquelas coisas, mas eu tinha feito muita coisa boa em minha vida tambem! – Sera que isso nao anularia ou pagaria pelo menos parte de tantos pecados?

Satanas em sua furia terminou,

' Esta mulher pertence ao inferno, é culpada de tudo isso que eu lhes reportei e não há uma pessoa que possa provar o contrario.'

Houve uma pausa que quase me sufocou a alma.


Quando era sua vez, meu Advogado se levantou e humildemente perguntou ao Juiz primeiramente se poderia tomar sua vez no banco.

O Juiz permitiu sob a objeção forte de um Satanas furioso e carrasco, e pediu-lhe para vir a frente. Meu Advogado se levantou e começou andar, ai entao eu pude vê-lo em todo seu esplendor e majestade.


Ali eu entendi porque Ele me pareceu tão familiar; este era Jesus Cristo representando-me, meu Senhor e meu Salvador!

Ele foi ate o tribunal do juiz, parou e disse calmamente,


' Olá!, Pai. '


e dai então tornou em direcao a corte e disse:


' Satanas estava correto em dizer que esta mulher pecou, Eu nao negarei quaisquer destas alegações. E, sim, o preco do pecado é morte, e esta mulher merece ser punida.'

Jesus entao deu um suspiro e virou para seu Pai com os bracos abertos mostrando suas chagas em suas maos e proclamou:

' Entretanto, Eu morri na cruz de modo que esta pessoa pudesse ter a vida eterna e ela me aceitou como seu Salvador, portanto ela eh Minha.'

Meu Salvador continuou ,

' Seu nome esta escrito no Livro da Vida, e ninguém podem tirá-la de mim. Satanas ainda não consegue compreender isso. A esta mulher não sera dada justiça, mas misericordia.'

Enquanto Jesus se sentou, pausou quietamente, olhou para seu Pai e disse,

' Não há nada mais que precisa de ser dito ou feito.'

' Eu fiz tudo.'

Apos olhar-me com o Amor de um Grande Pai, o Grande Juiz entao levantou sua mão poderosa e bateu o martelo na mesa.

As seguintes palavras foram ouvidas com voz de trovao…


' Esta mulher esta livre.'


‘Sua pena foi ja foi paga completamente.’

'Caso encerrado.'

Enquanto meu Salvador entao, ao final, conduzia-me para outro local, eu podia ouvir Satanas, esbravejado e tomado de furia gritava,

'Nunca vou desistir, eu terei o proximo.'


Eu perguntei a Cristo enquanto Ele dava minhas proximas instruções sobre onde ir em seguida,

' Você ja perdeu algum caso? '


Cristo amavelmente sorriu e me disse,

‘ Todos que vem a mim e me aceitam como Seu Advogado recebem a mesma sentença que você :


“ Completamente Pago.”



Elder Richard Scott na ultima Conferencia Geral de Abril confirmou em seu discurso na sessao de sabado a tarde ( http://lds.org/conference/talk/display/0,5232,23-2-858-15,00.html  ) que Satanas fara questao de tornar publico todos os nossos pecados.

Eu imagino que sera bem assim mesmo como tudo acontecera em nosso julgamento final.

Portanto a hora eh agora para limparmos o que ainda podemos, pois, para aceitarmos a Cristo, nao basta apenas prometermos que viveremos uma vida limpa.

Precisamos tambem de tempo para as boas obras, portanto, temos que comecar logo.

Isto é somente uma alegoria, não doutrina. Algo para se fazer pensar que um dia, de uma ou outra forma, estaremos em frente a Cristo, e ao Pai Celestial, face a face, e nossos pecados não arrependidos nos condenarão.

Não está escrito na alegoria em local algum que haviam pessoas assistindo, mas eu acredito sim que pelo menos aquelas pessoas relacionadas à nós mesmos, como por exemplo, pessoas que nunca pedimos perdão ou prejudicamos de alguma forma, elas estarão ali como testemunhas de nossos atos, talvez contra nós; e também aquelas que ajudamos e perdoamos, talvez à nosso favor.

Hipocrisia é algo que acaba um dia, felizmente, aqui, lá, seja onde for, e, acaba da pior forma se não acabamos por nós mesmos.

Detalhe:

Baseando-se no que aprendemos no Templo, e também no Livro de Moisés, O Pai Celestial pergunta a Adão o que havia acontecido, depois a Eva. E também a Satanás.

Ele é um Pai justo, e assim como os líderes da Igreja devem fazer, ouve todos os lados antes de fazer um julgamento.

Será que haverá muita diferença?

Outro detalhe:

O Julgamento final acontecerá apenas quando o Milênio terminar. Durante o Milênio Satanás estará preso, daí não teremos alguém para colocar a culpa em ter nos tentado a pecar. Agora, no final do Milênio, Satanás será solto. Por que será?

Resposta: Para participar do Julgamento Final. Somente assistindo é que ele não vai ficar.


"Bem aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos impios, nem se acenta na roda dos escarnecedores, antes tem o seu prazer na Lei do Senhor, e na Sua Lei medita de dia e de noite."

Salmo 1

"De tudo que foi dito, a conclusão é esta: tema a Deus e obedeça os seus mandamentos, porque foi para isso que fomos criados. Nós teremos de prestar contas a Deus de TUDO o que fizermos e até daquilo que fizemos em segredo, seja o bem ou mal."

Eclesiastes 12. 13-14

Serenidade/Auto Conhecimento x Injusto domínio


Ser humilde é ser ensinável. E ter paciência. Assumir que nunca se sabe tudo, e quanto mais se sabe, menos se acha que sabe. Ser verdadeiro a si mesmo.

Conhecer o que realmente se é, sem super valorizações do que se é, é ser-se humilde. Humildade é reconhecer, na justa medida, o nosso verdadeiro valor. É também apreciar com justiça o valor de nosso irmão.

É reconhecer o que ele realmente vale, respeitar a sua dignidade, reconhecê-la e proclamá-la, sem nunca a exagerar.

Manter a serenidade é essencial para a saúde! A serenidade, que funciona como um sistema imunológico contra todas as doenças de adicção (vícios), é caracterizada por sentimentos de tranquilidade, gratidão, contentamento, afeto pelos outros e uma profunda paz interior.


Quando as pessoas estão serenas, não sentem necessidade de realizar desejos para se sentirem completas (ações que podem se tornar vícios). A adicção (de addicted = viciado), por seu lado, é a tentativa de encontrar esse bem estar numa substância ou numa situação. De fato, essa plenitude só pode ser encontrada dentro de nós próprios.

É uma conquista de dentro pra fora. A serenidade real não é tão visível na face como nos olhos. Ninguém pode evitar ser sacudido, mas ser provocado e ainda manter-se capaz de mergulhar e tocar sua própria força, isto é mostrado somente através dos olhos.

Quando uma pedra é jogada na vida de tal pessoa - uma crítica, um problema, um desafio - só a superfície fica agitada, nada mais.

Justamente porque a serenidade é justamente o necessário que precisamos buscar para não exercer o injusto domínio, seja como um líder, como um pai, como um chefe, ou em qualquer tipo de relação que temos, mesmo na comunidade.

Um dos resultados óbvios da serenidade é crescimento e relações humanas harmoniosas. Quando nos sentimos serenos somos mais abertos, honestos, respeitadores e carinhosos. Não há necessidade de estarmos na defensiva ou de ter sentimentos de culpa, o que usualmente, leva a inconstantes reações frente a uma situação. Somos capazes de identificar e apreciar as características positivas do nosso semelhante.

Quando os outros se sentem inseguros ou se comportam negativamente, podemos responder com tolerância e compaixão. Não sentimos qualquer necessidade de os controlar para nos sentirmos bem. Acima de tudo, vemos o bem nos outros e não o pior.

A serenidade leva-nos ao conhecimento; a insegurança ou o medo impede-nos de tal. Um sentimento de serenidade aumenta a nossa capacidade de escutar, aprender e ser criativo. A mente tranquila é um canal aberto para a percepção, incentivada pela curiosidade e desobstruída por crenças, atitudes, limitações e preconceitos passados.

Quando estamos serenos sentimo-nos desejosos por contribuir. Até o trabalho é feito com alegria. Somos mais produtivos com menos esforço, mais livres de stress e capazes de ver soluções positivas para os problemas.

A nossa mente e o nosso corpo são inseparáveis. A medicina moderna mostra a relação entre o estado de espírito e o respectivo sistema imunológico, crescimento e desenvolvimento, atração física e funcionamento orgânico. Quando estamos num estado mental positivo, adoecemos com menos frequência e curamo-nos com maior rapidez.

Quando estamos serenos compreendemos muito mais facilmente o potencial completo dos nossos talentos e relacionamentos. Vivendo completamente no presente — e não no passado ou no futuro — não somos mais perseguidos por sentimentos de culpa, de medo ou de ressentimento, que são as primeiras causas dos ataques ad-hominem por exemplo.

Na verdade, a serenidade traz-nos muitos benefícios. Mas se o nosso único propósito para a atingirmos é alcançar esses benefícios, estamos a colocar o carro á frente dos bois.

A Serenidade vem antes de todas as outra coisas.

É nossa responsabilidade afastar a ilusão de que os acontecimentos exteriores nos podem criar felicidade.

A Serenidade está bem dentro de nós e é aí que a devemos procurar.

Podemos descontar nossas 'raivas' em quem quisermos, nunca obteremos serenidade exercendo um injusto domínio sobre alguém, pois este é o inverso da mesma.

Mesmo que a obtivermos pelo Espírito, ou apenas pelo treinamento de nossa mente e pela força de vontade e auto-sugestão, algo deve acontecer para que aumentemos nossa tolerância, compaixão, e nossa própria segurança, digo, auto-estima, ao tratar as outras pessoas.

Exercer serenidade com aqueles que exercem seu injusto domínio para conosco por exemplo, também é uma forma de quebrar a corrente e expor o ' injusto dominador ' à reflexão.

As pessoas em condições normais não conseguem viver uma vida de progresso quando exercem injusto domínio muito constantemente ou quando se ofendem devido a um injusto domínio de outrem todo o tempo.

Afinal, tudo passa. Até uva-passa :-).



"Pouco conhecimento faz com que as criaturas se tornem orgulhosas. Muito conhecimento, que se tornem humildes. É assim que as espigas sem grãos erguem desdenhosamente a cabeça para o céu, enquanto que as cheias as baixam para a terra, sua mãe".

Leonardo da Vinci

May 13, 2010

Joseph Smith, o Profeta da Restauração


Página do site oficial à respeito de Joseph:


O projeto mais audacioso de todos os tempos, mostrando manuscritos de diários, revelações, traduções e muito mais sobre a vida de nosso Profeta:

http://josephsmithpapers.org/


Site exclusivo direcionado ao Profeta Joseph Smith:

http://www.josephsmith.net/


Outro:

http://www.josephsmith.com/


Outro:

http://www.prophetjosephsmith.org/




O programa da PBS sobre o profeta:

http://www.pbs.org/americanprophet/joseph-smith.html


O testemunho de Joseph Smith:

http://www.lds.org/library/display/0,4945,104-1-3-1,00.html


Lista de profecias:

http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_prophecies_of_Joseph_Smith,_Jr


E a melhor delas:

"He called me by name, and said unto me that he was a messenger sent from the presence of God to me, and that his name was Moroni; that God had a work for me to do; and that my name should be had for good and evil among all nations, kindreds, and tongues, or that it should be both good and evil spoken of among all people"

Joseph Smith History 1:33



Alguns dizem que quem não é membro da Igreja, não precisa de Joseph, assim como não precisam de cáculo ou conhecimento em algumas outras áreas acadêmicas para suas vidas.

Mesmo assim, talvez alguns não precisem de algumas coisas, mas são indiretamente beneficiados por elas.

Sem as mesmas, não teríamos uma série de benefícios que temos hoje no mundo.

Excelente discurso de Elder Tad R Callister sobre Joseph, the Prophet of Restoration:




Elder Bruce R. McConkie diz que:

Joseph Smith deu três grandes verdades ao mundo. Esta verdades predominam todas as outras; têm precedência sobre as outras coisas; afetam mais a salvação dos homens do que quaisquer outras e sem o conhecimento delas os homens não poderão salvar-se. A primeira grande verdade é que Deus, nosso Pai Celestial, é o Criador, Sustentador e Preservador de todas as coisas e foi quem ordenou e estabeleceu o plano de salvação. O evangelho é dEle, 'o evangelho de Deus, . . . concernente a seu Filho nosso Senhor Jesus Cristo que se fez semente de Davi segundo a carne," conforme explicou Paulo (Romanos 1:1, 3).


(...)


A segunda grande verdade é que Jesus Cristo é o Salvador e Redentor do mundo, que a salvação se realiza através de seu sacrifício expiador e que a expiaçao é a base sobre o qual construímos para que pela obediência ás leis e ordenanças do evangelho sempiterno possamos salvar-nos. Esta é a segunda verdade eterna. Não há nada de mais importante para nós, tendo primeiro descoberto quem é Deus nosso Pai, do que conhecer Cristo e a salvação que nEle está. A heresia e perversão desta verdade é o conceito sectário comum de que as pessoas são salvas pela graça só, sem obras.






A terceira coisa mais importante em toda a eternidade é o conhecimento de Deus o Testificador, ou seja, o Espírito Santo. O Espírito Santo de Deus é o revelador que nos transmite a verdade; Ele é um santificador que purifica a alma humana e é por meio dele que os dons espirituais são dados aos fiéis para que estes tenham em sua vida aquilo que os apóstolos, profetas e outros grandes homens possuíam."

http://rsc.byu.edu/portugues/portPubBRMcconkieReceivemyaward.php


Joseph nunca tentou endeusar a si mesmo.

Foi ele quem disse:

“Os princípios fundamentais de nossa religião consistem no testemunho dos apóstolos e profetas de que Jesus Cristo morreu, foi sepultado, ressuscitou no terceiro dia e subiu aos céus; e todas as outras coisas que pertencem a nossa religião são meros complementos dessa verdade”

(Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith [2007], p. 49).

Ele também registrou:

“Quando refletimos na santidade e perfeição de nosso grande Mestre, que abriu o caminho pelo qual podemos achegar-nos a Ele, sim, sacrificando-Se a Si mesmo, nosso coração se comove profundamente com Sua condescendência”

(Ensinamentos: Joseph Smith, pp. 54–55).


Alguns outros líderes religiosos podem ter sido mais destacados que Joseph, pela 'idade' de suas religiões, mas apenas Joseph foi quem disse:

"Pretendemos o privilégio de adorar a Deus, Todo Poderoso, de acordo com os ditames da nossa consciência e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde, ou o que quiserem.

Para a maioria das outras, livre arbítrio é visto como uma danação.

How can we know the truth?




Há uma grande diferença entre saber (conhecer, experimentar e viver) e acreditar.

É como o amor, por exemplo.

Como você sabe que ama?

O próprio Jesus Cristo ensinou que a fé está na mesma base para o amor e a esperança e destes, o amor é o mais importante, pois podemos senti-lo mais fortemente que os outros, e também porque pode levar aos outros.

No mais, por que Joseph morreria por algo que não era verdade?


Elder Holland diz tudo:



Update April 2011:

A Igreja acaba de disponibilizar o filme: Joseph Smith, The  Prophet of the Restoration, em inglês, completo, no canal Mormon Messages:

http://youtu.be/1xVw6PsSinI

May 11, 2010

Caça x Cristianismo x Consumo x Desperdício





Tirei essa foto há pouco tempo no caminho pra casa. Eles estavam felizes e tínhamos alguns avisos na estrada alertando motoristas de vida selvagem presente constante naquele local.

Em D&C lemos: E ai do homem que aderrama sangue ou desperdiça carne sem necessidade.

Somente essa escritura deveria ser suficiente para entendermos que caça esportiva não deveria existir.

Mas, na mesma sessão lemos que 'as bestas do campo e as aves do ar e aquilo que provém da terra foram estabelecidos para uso do homem'.

É bom notar que a escritura diz respeito às bestas do campo e as aves do ar, não animais selvagens, mas animais que são usados para alimento e vestuário.

Em D&C 89 temos:

11 Toda erva em sua estação e toda fruta em sua estação; todas essas para serem usadas com prudência e ação de graças.


12 Sim, também a carne de animais e a das aves do ar, eu, o Senhor, indiquei para uso do homem, com gratidão; contudo, devem ser usadas moderadamente;

Agora, temos algumas citações de profetas à respeito do assunto:

“Now, I also would like to add some of my feelings concerning the unnecessary shedding of blood and destruction of life. I think that every soul should be impressed by the sentiments that have been expressed here by the prophets. And not less with reference to the killing of innocent birds is the wildlife of our country that live upon the vermin that are indeed enemies to the farmer and to mankind. It is not only wicked to destroy them, it is a shame, in my opinion. I think that this principle should extend not only to the bird life but to the life of all animals”

(President Spencer W. Kimball, Fundamental Principles to Ponder and Live, Ensign (CR), November 1978, p.43).

Presidente Cannon, conselheiro de Brigham Young e depois de John Taylor:

“We should by every means in our power impress upon the rising generation the value of life and how dreadful a sin it is to take life. The lives of animals even should be held far more sacred than they are. Young people should be taught to be very merciful to the brute creation and not to take life wantonly or for sport. The practice of hunting and killing game merely for sport should be frowned upon and not encouraged among us.


God has created the fowls and the beasts for man’s convenience and comfort and for his consumption at proper times and under proper circumstances; but he does not justify men in wantonly killing those creatures which He has made and with which He has supplied the earth”


(George Q. Cannon, Gospel Truth: Discourses and Writings of President George Q. Cannon, selected, arranged, and edited by Jerreld L. Newquist, p.24).

From President Joseph Fielding Smith—

“I never could see why a man should be imbued with a blood-thirsty desire to kill and destroy animal life. I have known men-and they still exist among us-who enjoy what is, to them, the “sport” of hunting birds and slaying them by the hundreds, and who will come in after a day’s sport, boasting of how many harmless birds they have had the skill to slaughter, and day after day, during the season when it is lawful for men to hunt and kill (the birds having had a season of protection and not apprehending danger) go out by scores or hundreds, and you may hear their guns early in the morning on the day of the opening, as if great armies had met in battle; and the terrible work of slaughtering the innocent birds goes on” (Joseph Fielding Smith, Answers to Gospel Questions, vol 4, p.45).

Ou seja, aprendemos por nossas escrituras e nossos líderes que a caça esportiva, derramar sangue por puro prazer é desaconselhada.

Quem vive realmente o Evangelho não desperdiça a vida de ninguém, nem de animais.

Caçar aqui nos EUA é parte da cultura americana. Animais permitidos pra caça são perus, deers e racoons durante aproximadamente 20 a 30 dias do ano antes do inverno, e para animais permitidos para erradicação de doenças e controle de pestes. Cada animal caçado nas reservas têm que ser levados pra casa, com exceção dos racoons que distribuem pestes e outras doenças, além de matar outros animais menores. Ninguém, ou pequenos grupos, saem de lá sem os animais que caçaram, sem atestar que são para alimento ou uso doméstico.

Aqui até para pescar deve-se ter licença específica do estado. Cada reserva (lago, rio ou represa) tem sua própria licença e guardas florestais observam. Cada pescador deve passar por uma triagem e somente um número de peixes cada um pode possuir.

Em outros países, pessoas pescam em todo e qualquer lugar por prazer sem licença nenhuma e nem sempre usam os peixes como alimento, somente para fotos.

Os escoteiros vão em reservas de pesca e caça, e aprendem a sobrevivência na selva. Os peixes que conseguem são devolvidos à agua, e um animal pequeno por grupo de 12 é permitido o abate para que possam se alimentar, na reserva mesmo, nos dias que passam lá. Da mesma forma com grupos de pescadores ou caçadores.

É bom entender que a caça e a pesca nos Estados Unidos (assim como em dezenas de outros países) é legal. A Igreja, como podemos ver nas declarações de líderes acima, não suporta o prazer de matar animais simplesmente por matar, não indo em contrário com a legislação do país, uma vez que a caça é legal, mas aconselhando seus membros que o façam por necessidade, não por prazer.

Por que não há o mesmo estardalhaço quanto ao Pesque & Pague?

Nos EUA até os defensores dos animais reconhecem a necessidade da caça responsável.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias não possui reservas de caça. Possui fazendas de gado e agricultura onde os produtos processados são para manter os armazéns de bispo. Em algumas de suas fazendas, onde é legal, eles abrem para a estação de caça somente para membros da igreja, e se algum animal for 'caçado' é necessário o seu registro e a pessoa precisa levar o animal para ser consumido como alimento. Não possui reservas exclusivas de caça e não promove o Canned Hunting, que é a caça de um animal confinado para fins de troféus ou empalhamento.

Alguns anti mórmons usam uma notícia do ano de 2000, a seguir:

http://www.deseretnews.com/article/770568/Tending-the-flock.html

Para atacar a igreja e dizer que a mesma vai contra seus ensinamentos em prol do lucro, o que não é verdade.

O próprio artigo diz:

'open only for church members'ou 'they must register the number of birds and other wildlife they take when they leave.'

Agora, seria honesto também olhar a data da notícia (2000) pois hoje todas as fazendas da igreja apenas são para produção de leite ou carne para produção e armazén do Bispo, e outras foram vendidas.

Aqui uma notícia de 2005 de um trabalhador daquela fazenda (a mesma citada por você na notícia de 2000) que foi morto por outro homem que não era membro, e que diz claramente que aquela fazenda (de novo, a mesma citada por você, que antes era Westlank Hunting Preserve e agora tem outro propósito, é chamada de WestLake Farms),

'Church-owned agriculture property surrounds the tiny unincorporated town of Elberta. Principal crops are silage corn and alfalfa grown as feed for the dairy cattle:

http://findarticles.com/p/articles/mi_qn4188/is_20050917/ai_n15353000/

Está bem legível o nome da fazenda, e tem até o endereço.

Dairy Cattle são vacas que produzem leite.

Aqui explica bem o que as fazendas da igreja, as poucas existentes pois mais da metade foi vendida na última década, faz:

http://www.mormonwiki.com/Farms_Owned_By_The_Mormon_Church

Outra vez, a Igreja não possui reservas exclusivas de caça mais. Como também eu já disse lá atrás, as poucas que ainda restam promovem somente treinamento para escoteiros e quando há acampamentos de Pais e Filhos e como a própria notícia diz, eles são responsáveis e precisam relatar o que e quanto caçaram. Não é aberta ao público, além do turismo missionário.

É incrível como na tentativa de desmoralizar a igreja, anti mórmons vêem somente o que lhes interessa, mesmo que seja de mais de 10 anos atrás. Se conseguissem ler todas as notícias e ver quantas fazendas, principalmente aqui de Utah, devido ao frio e impossibilidade de vasta produção, foram vendidas, também iriam falar que é porque a Igreja está ficando pobre, ou que quer esconder e se arrependeu da caça, etc etc etc e blá, blá, blá.

Aqui outra notícia de 2009 que mostra o que é feito na Westlake farms hoje:

http://www.deseretnews.com/article/705315287/Farming-for-the-needy.html

e outra:

http://www.mormontimes.com/people_news/people_church/?id=9568

Já estamos em 2010.

Alguns anti mórmons ainda usam o site da Deseret Land quanto às regras para caça:

www.dlandl.com/info/AntlerlessHuntingLetter.pdf

e misturam informações com outros sites como o:

www.wildcountryoutfitters.com e http://www.bucksandbulls.com/

É bom esclarecer que a Bucks and Bulls, de Kim Bonnet, e o Wild Country Guide Service & Outfitters de Tom Land não são de propriedade da Igreja como você deu a entender no seu post anterior.

E as fotos postadas não são necessariamente de membros da Igreja, mas do site de Tom Land, que é um dos Rocky Mountain Elk guides aqui Utah por décadas, e às vezes é um dos guias também na Deseret Land. E aquelas fotos também não são exclusivas da DLANDL, mas do WCGSO, portanto, não somente de membros da Igreja, mas de pessoas que possuem classes com ele de caça ou amigos, talvez na DLANDL, talvez não.

Eu disse que a caça não era exclusiva no DLANDL, e não no WCGSO, o que são totalmente diferentes.

Aqui na cidade onde moro há uma indústria de processamento de carne. Mais de 20 carretas repletas de gado para o abate (beef) chegam todos os dias. Inclusive o dono da companhia é a JBS brasileira, que emprega mais de 3000 funcionários somente nesta planta.

Como Engenheira de Alimentos com Mestrado no controle de Carnes e derivados, posso dizer que não consigo ver a diferença entre matar um animal em caça esportiva com um tiro, e atirar na cabeça do animal ou martelar sua cabeça como a maioria dos abatedouros fazem.

Quando terminei meu mestrado em Controle de Carnes na Colômbia, eu já era vegetariana há algum tempo, depois de ter visto por anos como os animais são assassinados nos abatedouros. É trágico.

Hoje como carne levemente, depois de um bom tempo que já era membro da Igreja, e somente quando sei de onde a mesma vem. E se for de uma caça menos traumatizante para o animal, melhor.

Tenho alguns amigos que são vegan, não se alimentam nem usam nada que seja derivado de animais, e que, em sua maioria, são militantes contra o abate e a caça.

Deus não revelou a Moisés coisa alguma à respeito quando o esporte favorito no Egito era justamente a caça. Animais eram parte do sacrifício de purificação dos judeus depois dos mandamentos incluirem 'Não matarás'. Cristo e seus discípulos e apóstolos se alimentavam de peixes. Cristo nunca disse que a caça era ilegal ou deveria ser proibida.

Ele mesmo se tornou o Cordeiro que era o animal usado para sacrifício no Velho Testamento.

Por que um cordeiro e não um animal dominante na cadeia predatória como um leão? (Sabemos que isso tem a ver com humildade, Ele mesmo comparou a ovelha/cordeiro com a cabra à mesa.). Ele mesmo ensinou sobre usar animais para alimento em 1 ou 2 João. Também temos a palavra de Sabedoria que ensina que aquele que diz que não podemos comer carne de animais não é autorizado por Deus.

Sabemos também que o sacrifício de animais um dia voltará a existir.

Aqui um artigo interessante sobre o que encontrei contatando alguns conhecidos que caçam, e porque o fazem (ps.: nenhum deles o faz pelo prazer de matar, mas trazem o que caçam para alimento):

http://www.npr.mobi/templates/transcript

Eu entendo que, na criação, os animais foram abençoados, que Adão nomeou-os, que estavam presentes até no nascimento de Cristo. Sou totalmente e militantemente contra o abate como feito hoje, onde a maioria dos animais sequer vêem o céu, ou respiram ar do lado de fora, ou são criados como simples números, como discutimos neste ótimo tópico que infelizmente não sobe sobre vegetarianismo:

Se a caça não é cristã, então criar animais, sejam galinhas, porcos, vacas, alimentá-los e cuidar deles para um dia colocá-los na mesa para alimento chega a ser satânico.

A própria lei dos países que permitem a caça esportiva nunca a enquadrou como abuso de animais, o que é pesadamente julgado como crime se houver, mesmo na caça esportiva.

Chegamos à conclusão de que se caça é errado, porque matando os animais é errado, matá-los por alimento, ainda mais como é feito hoje, é a mesma coisa, pois se depender de suporte bíblico e lógico não há proibição à respeito.

Qualquer pessoa moralmente oposta à caça, precisaria ser totalmente vegan, em ordem de ter lógica no que defende ao ser contra a matança de animais, seja de que forma for, ou estará sendo totalmente hipócrita.

Algumas matérias que mostram como é o abate de gado no Brasil para que tenhamos carne, couro, sapatos, bolsas, carros, etc... à mesa:

http://www.ch-br.net/quatropatasecia/p/informativo/informacoes/holocausto.htm

Alguns dos métodos utilizados:

http://www.pea.org.br/crueldade/abatedouro/index.htm

Aqui uma lista de vídeos de vários frigoríficos e abatedouros pelo mundo:

http://www.youtube.com/results?search_query=abate+frigor%C3%ADfico&aq=f

É interessante confrontar a idéia de uma atividade "horrorosa" e "malvada", eticamente condenável, com um discurso ambiental e politicamente correto.

Se formos além, a caça de animais exóticos e dos criados em cativeiros pode ser encarada como impacto ambiental? Existe diferença entre essa atividade e o abate para obtenção de carne, couro e pele de animais de criação? Dó?

Compare essas situações com brigas de galo, corridas de cachorros e cavalos, touradas e a farra do boi. Crueldade por crueldade, qual é a pior?

Não vejo total proibição à caça nas citações dos líderes (ressaltando que eram apenas citações - opiniões deles) mas apenas conselhos quanto à crueldade e não necessidade presente, que, a meu ver, no abate, é muito pior. Se assim fosse os membros da igreja hoje teriam alguma instrução sobre não caçar por exemplo.

No acampamento de pais e filhos do ano passado em minha estaca, pais e seus filhos , em torno de 12, foram às montanhas aqui ao norte de Utah, ficaram 3 dias e 3 noites no frio, apenas um conseguiu trazer um alce e dois perus. Dividiram a carne em 6 partes e cuidaram de aproveitar todo o resto. Acredito que é escolha de alguns ter a facilidade de ir no supermercado e comprar a carne já processada, ou querer ter todo o trabalho de cortar, limpar e tudo mais, como nossos antepassados faziam com frangos, leitoas e outros animais.

A idéia politicamente correta contra a caça de animais é um assunto moderno, ainda fora de questão em muitos locais.

Existem, só aqui em Utah, dezenas de outros lugares onde são públicos, não possuem a segurança nem a facilidade que a fazenda da igreja possui. Se caso há a caça desnecessária e cruel por aqui, como vi uma vez na tv, os culpados são procurados (havia um mountain lion morto nas pedras com um tiro há uns 3 anos) pelo Departamento de Preservação da Vida Selvagem (que inclusive regula a caça) e devidamente punidos pelo mesmo.

A própria ONU já alertou para o desperdício da carne, de grãos para alimento do gado, bens e produtos, bem como muito mais companhias e profissionais como muito mais pescadores do que peixes, atuando no ramo do que a demanda e a necessidade do abate de animais:

http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2010/02/24/52054-consumo-de-carnes-e-peixes-representa-desperdicio-diz-relatorio-da-onu.html

Ainda diz que a produção desenfreada de carne para consumo humano é parte do problema de aquecimento global:

http://www.fao.org/newsroom/en/news/2006/1000448/index.html

De novo, D&C 89 diz:

12 Sim, também a carne de animais e a das aves do ar, eu, o Senhor, indiquei para uso do homem, com gratidão; contudo, devem ser usadas moderadamente;
13 Agrada-me que não sejam usadas a não ser no inverno ou em tempos de frio ou de fome.

Algum brasileiro só faz churrasco no frio? Qual a desculpa usada por brasileiro por ser o maior matador de 'carne' do mundo?

A caça controlada em Utah:
http://wildlife.utah.gov/dwr/

Não temos o conselho de D&C 89 na Igreja apenas porque o brasileiro gosta de fazer churrasco. O Brasil é o maior exportador de carne do mundo, e a JBS (a companhia brasileira que é dona agora da fábrica daqui onde moro) é a maior companhia de carne do mundo. O desperdício e a crueldade na matança desenfreada de animais é assustador.

O americano também come muita carne. E bebe muito refrigerante. Por isso nos USA há tantos problemas de câncer, osteoporose, e até infertilidade.

Existem pessoas que preferem à caça justamente para poderem ser mais gratos, como diz D&C 89, à carne que obtêm e a seu consumo, do que simplesmente olhar para o pacote vermelho na prateleira do supermercado.

Os pioneiros traziam seus animais domésticos através das montanhas para necessidade, assim como o povo de Moisés no deserto tinham suas criações de animais, e a caça praticada aqui pelos membros da igreja que eu conheço e que vivem ativamente na Igreja não é totalmente esportiva (do modo como está sendo colocado aqui - pois tem-se a opção de se ir a um supermercado comprá-la), mas para consumo e treinamento de sobrevivência, o que exatamente acontece nas algumas fazendas da Igreja que têm essa opção.

Por isso eu sou totalmente contra a crueldade aos animais, acredito sinceramente que um dia eles poderão testemunhar a nosso favor ou contra nós pelo modo como os tratamos. Mas enquanto eu faço uso de outros produtos derivados deles, acho um desacordo condenar a caça e permitir politica e hipocritamente o abate desenfreado como ocorre.

"Enquanto estivermos matando e torturando animais, vamos continuar a torturar e a matar seres humanos - vamos ter guerra. Matar precisa ser ensaiado e aprendido em pequena escala; enquanto prendermos animais em gaiolas, teremos prisões, porque prender precisa ser aprendido em pequena escala; enquanto escravizarmos os animais, teremos escravos humanos, porque escravizar precisa ser aprendido em pequena escala."

- Edgar Kupfer-Koberwitz

Fora os circos existentes mundo afora, principalmente no Brasil. E ainda os vivissecccionistas?

"O circo ensina as crianças a rir da dignidade perdida dos animais. Nesse caso, a 'humanização' dos bichos reflete claramente a falta de humanidade das pessoas projetada em um macaco de vestido, camuflada sob os risos."

- Olegário Schmitt

Não podemos deixar de levar em consideração tudo o que é feito desumanamente em relação aos animais, e, se formos comparar a caça realizada dentro dos padrões de D&C 89 e sob as considerações de nossos profetas, e tudo isso que temos comentado, a caça ainda é a forma menos cruel de todas.

Sem comentários que a caça esportiva com a crueldade de se matar é errada. Claro que é. Crime. Numa pesquisa realizada na Rússia, entre 135 criminosos, incluindo ladrões e estupradores, 118 admitiram que quando eram crianças queimaram, enforcaram ou esfaquearam animais domésticos.

A proteção dos animais faz parte da moral e da cultura dos povos, e, claramente, os países que mais os protegem, possuem a opção da caça em suas legislações.

Aqueles que não os respeitam e usam a liberdade e a licença que conseguem com outras intenções, mesmo que sejam membros da Igreja, colherão suas consequências por suas ações.

Os líderes da igreja que disseram algo contra a caça esportiva como citei acima não eram hipócritas, pois os membros da Igreja na época deles, caçavam e armazenavam a carne destes animais, exatamente como é feito hoje nas poucas fazendas onde a Igreja ainda mantém a atividade.

Se houvesse animais não autorizados para caça, mortos cruelmente, largados ali e não levados para casa para serem consumidos como alimento, como esse pensamento sugere nas fazendas da Igreja, aí sim o questionamento teria validade e razão de ser.

A idéia da caça responsável é a idéia que Russ Chastain explica aqui:

http://hunting.about.com/library/weekly/aa022899.htm

Também existem vários tipos de caça. Tem o Canned Hunt, que poderia ser incluído na caça esportiva não aceita, pois mata um animal confinado para um troféu, como as fotos lá atrás que não eram das fazendas da Igreja, pois a mesma não possui Canned Hunting:

http://animalrights.about.com/od/wildlife/g/CannedHunt.htm

Outro artigo interessante:

http://hunting.about.com/cs/deerhunting/a/aa030710a.htm

Ou seja, a caça pelo prazer de matar cruelmente para obtenção de um troféu é terrível.

Mas temos que saber entender que nem todos os caçadores, principalmente a caça disponível no DLandl por exemplo, têm essa visão.