October 04, 2009

Ateismo x A Origem da Consciência


Em se tratando de consciência, no ramo da Saúde Mental, hoje a maioria dos profissionais dessa área são ateus - nem todos :)


E o que eles usam para explicar a Consciência (Universal) é a Física Quântica.

Vou tentar explicar a maioria das conclusões que muitos (ateus e não ateus) deles próprios acham algumas falhas nas teorias existentes. Assim já exclue algumas tentativas de alguns que nos podem indicar leigos no assunto.



1) Hawking por exemplo trata o Universo como uma grande função de onda que, sob os parâmetros cosmológicos do Principio Antrópico, determina o surgimento de uma ser inteligente, num dado momento de sua evolução; a sintonia é muito fina para isso ser fruto do acaso. Essa consciência está no Universo e tem o universo dentro de si e a sua posição especifica. Não convence.


2) Como lembra David Bohm, a inteligência e a matéria se originam de um Universo de infinitas dimensões que ele chama de "ordem implicita" (de quem???), na qual o tempo e o espaço não são fatores de delimitação da realidade. A particula é guiada por um campo universal e seria uma expressão dobrada de uma totalidade indivisa, cada partícula conteria um mapa do Universo inteiro. Por isso, como o elétron se torna onda na experiência da dupla fenda e pode estar em qualquer posição, da mesma forma assume uma unica posição dentre as N possiveis, quando sofre a incidência de uma particula que também pode ter posições diferentes como o fóton. Também não convence.


3) Já na teoria de Everett, estamos presentes em multiplos Universos, simultaneamente, podemos dizer que pela Teoria da Consciência Quântica os universos estão presentes no interior de uma única consciência, e é essa Consciênciaque determina sua trajetória, os universos seguem trajetórias especificas no interior do Campo Universal Inteligente. (Einstein concluiu mais rápido).


Mas Everett falha, pois um observador material não pode ser efeito e causa da sua função de onda, o colapso espontâneo geraria o caos, ou N universos diferentes, e se cada observador fosse o colapsador da função de onda, a realidade não se concretizaria ou se concretizaria de N modos diferentes, porque sempre existiriam observadores em estados superpostos como prevê o Modelo dos Múltiplos Mundos.


4) Capra já enfatiza que o caráter de onda da matéria implica em que a Consciência está em nós e no Universo inteiro e o Universo com suas leis está na nossa mente. (mais fácil generalizar que descobrir porque só em nós)

Mas aí, a função de onda original colapsa numa posição dando origem a um Universo com as nossas caracteristicas como poderia colapsar de N modos diferentes.

Ou seja, assim como somos estruturas moleculares organizadas para conhecer o mundo, apreender o modo de ser de outras moléculas, e o ato de conhecer, existe uma configuração de um Campo Universal que possui todas as formas, regularidades e leis do Universo e que pode impor tais configurações, livremente, na quebra de simetria de campos que originarão universos especificos.

Alguns ateus gastam suas vidas para explicar que a particula é guiada por um Campo Universal Inteligente e possui o Campo Universal no seu interior. O Campo guia as particulas do Universo e guia a si mesmo.

Muitos ateus, cientistas, quando chegam nesse ponto, como Max Planck, o criador da Mecânica Quântica, faz sua declaração sobre a existência de Deus, ele como Heisenberg, Schrodinger, Heisenberg, ou Bhor eram teístas, justamente porque chegaram nessa conclusão de uma Consciência Universal Superior.
 
Quando o elétron se transforma em onda e interfere consigo mesmo na dupla fenda, ou quando o fóton, que é um componente de uma onda eletromagnética colide com um elétron, que é outro componente de uma onda eletromagnética, ocorre o fenômeno da auto-interação, ou da auto-referência, nesse momento, a particula quebra a simetria da função de onda do elétron e determina a sua posição, ou trajetória num campo, que está no próprio elétron, como um conjunto de possibilidades suas.


A função de onda salta para um dos seus estados fundamentais, ao interagir com outro campo, ou componente de campo, que segue uma trajetória. Da auto-interação no campo fundamental, originou-se a quebra de simetria que deu origem a um universo com as nossas caracteristicas, e não foi aleatória.

Se fosse alaetória, o universo seria caótico; existe um Campo Universal que assegura coerência ao universo, e que prevê o surgimento do observador inteligente, nos termos do Principio Antrópico. O Campo Universal tem o observador no seu interior e o observador tem o campo nele, o Observador se observa no homem.

Na epoca da faculdade aquela época eu conclui que, na verdade, não existe matéria. Toda matéria é originada e composta por uma única força, que movimenta as partículas do átomo, e as conserva como o menor sistema solar do átomo.

Daí então temos que aceitar um Espirito consciente e inteligente atrás desta força. Este espírito é a origem de toda matéria. A matéria visível e perecível não é real, mas sim o espírito universal e imortal que é a verdade.

Aí é que, como nós sabemos, este Criador misterioso do mesmo modo, como foi em todos os antigos povos civilizados da terra das eras passadas, é o mesmo: DEUS.

************************************************
 
Nota:
 
Estava conversando com um amigo dias atras sobre esse livro de Dawkins, O Gene Egoista, e tambem sobre Deus - Um Delirio, e ele dizia que Dawkins esta fazendo fortuna com os novos crentes, os ateus incautos, os ex-cristaos que se decepcionaram pois nao conseguiram fazer a religiao trabalhar ao seu favor, claro, todos eles vindos de genes e memes (que ele nao fala mais no assunto, hehe...) e ele usa uma ampliacao indevida do darwinismo.


Alias, para Dawkins estar certo Kant necessita estar errado, e ninguém até hoje conseguiu provar que Kant estava errado.

A pergunta que você deve fazer é:

"Se a ciência mostra que nossos sentidos são limitados, e a nossa razão é baseada em nossos sentidos. Você não acha que nossa razão também é limitada?"

Agora se você quiser pegar pesado mesmo faça uma pergunta mais simples.

"Me dê uma razão científica que mostre que vale a pena estar vivo?"

Bem, Dawkins nao sabe responder. Sua teoria pra funcionar depende de fe.

*************************************************

"Voce acha que a "consciência" do povo chinês veio de onde? Do cristianismo?"


Bem, do ateísmo é que não é. Mao Tsé Tung, ateu, ditador da China comunista, matou mais de 150 milhões de pessoas em nome do ateísmo. Sem falar em Stalin, Fidel...

Citando a teoria de Fred Hoyle, que disse que a Teoria da Evolução "é como um tornado que entrou num ferro velho e formou um Boeing 747 pronto para voar", tambem cai por terra, porque Hoyle era astrônomo...

Por mais que o Evolucionismo por exemplo tente explicar que um cão, um humano, um cogumelo, um dinossauro, a traça, uma borboleta ou um pássaro vieram da mesma célula unicelular, pela teoria da biopoiesis, RNA WORLD até protocélula, jamais tentou negar Deus. Se formos a fundo no estudo da TE, a parte dela que estuda mesmo a origem da vida, portanto, a Consciência, é a BIOPOIESIS.

O problema é quando um ateu 'incauto' lê Nietzche. Se já é complicado mudar paradigmas, dogmas são ainda mais difíceis de serem derrubados.

O que eu quis dizer lá no início, é que ateus na verdade são Materialistas. Materialismo é uma consequência obrigatória da negação do sobrenatural. Como materialistas tendem a reverenciar o empirismo como a fonte da verdade, e eles estão convencidos que possuem a verdade singular do universo, então não há causa primária.

Mas, como na verdade, matéria não existe... daí a conclusão que o ateísmo não consegue explicar a consciência, nem a ética, nem o bom senso, e apenas afirmar, pela fé que a teoria do big bang (ou a dos multiversos... hehe) são tão corretas quanto à teoria 'de onde surgiu Deus'.

Isso tudo me lembrou uma história da Puc de Campinas ha muitos anos sobre uma redação proposta por uma professora.


O tema era: prove que não existe uma geladeira no centro da sala de aula.

O aluno que "venceu" (melhor texto) o desafio simplesmente escreveu:

"Que geladeira?"

1 comment:

Chris Ayres said...

Tive uma conversa interessante com um amigo que é professor e ateu, e chegamos às seguintes conclusões:

O ateísmo provavelmente é a posição filosófica mais impopular – e mais incompreendida – na América atual (diferenciada da Europa, mas enfraquecida pela falta de militantes). É comumente vista com medo e desconfiança, como se fosse uma doutrina que advoga uma grande variedade de perversões – desde a imoralidade, o pessimismo e o comunismo até o niilismo total, o que não deixa de ser compatível com a realidade.

O ateísmo é comumente considerado uma ameaça aos indivíduos e à sociedade. É “a ciência divorciada da sabedoria e do temor a Deus”, escreve um filósofo, “à qual o mundo tem de agradecer diretamente pelas piores malignidades da ‘guerra moderna’...”. Numa crítica recente, Vincent P. Miceli alega que “toda forma de ateísmo, mesmo o inicialmente bem-intencionado, constringe, encolhe, escraviza o indivíduo ateu dentro e contra si próprio e, eventualmente, quando o ateísmo toma proporções epidêmicas entre os homens, desemboca na escravização e no assassinato da sociedade”.

Ele me disse que alguns críticos religiosos preferem atacar as idéias impopulares associadas ao ateísmo em vez de encarar o desafio do ateísmo diretamente. De fato, não é incomum encontrar livros inteiros com o intuito expresso de demolir o ateísmo, mas que falham em discutir questões básicas como por que alguém deveria acreditar em deus em absoluto. Estes livros contentam-se em identificar o ateísmo com personalidades específicas (como Nietzsche, Marx, Camus e Sartre) e, criticando as visões desses indivíduos, o autor religionista acredita ter destruído o ateísmo. Na maioria dos casos, entretanto, o crítico nem mesmo discutiu o ateísmo. O problema porém está em que a grande maioria dos ateus ou escritores ateístas um dia já foram crentes em algo, o que faz do ateísmo hoje uma religião, um partido político, com preceitos e princípios retirados justamente da Crença em Deus.